sexta-feira, 31 de março de 2017

DANA – Deusa Tríplice do Lar e da Família


deusadanu3

Também conhecida como Danu, é a maior Deusa Mãe da mitologia celta. Na Ibéria, a divindade suprema do panteão celta é considerada à senhora da luz e do fogo. Era ela que garantia a segurança material, a proteção e a justiça.
Dana é uma Deusa Tríplice Estelar que governava muitas tribos. Invoque-a a uma estrela e ela procurará em todos os lugares um amor para você.
Deixe a energia do céu agir dentro de você e se entregue às suas mais simples sensações e às suas mais complexas abstrações.
Segundo uma lenda, Dana nasceu em um Clã de Dançarinos que viviam ao longo do rio Alu. Seu nome foi escolhido por sua avó, Kaila, Sacerdotisa do Clã. Foi ela que sonhou com uma barca carregando seu povo por mares e rios até chegarem em uma ilha, onde deveria construir um Templo, para que a paz e a abundância fossem asseguradas. Ao despertar, Danu relatou seu sonho ao conselho e a grande viagem começou então a ser planejada.
Também conhecida como Danu, é a maior Deusa Mãe da mitologia celta. Seu nome “Dan”, significa conhecimento, tendo sido preservada na mitologia galesa como a deusa Don, enquanto que outras fontes equipararam-na à deusa Anu. Na Ibéria, a divindade suprema do panteão celta é considerada a senhora da luz e do fogo. Era ela que garantia a segurança maetrial, a proteção e a justiça. Dana ou Danu também é conhecida por outros nomes: Almha, Becuma, Birog, ou Buan-ann, de acordo com o lugar de seu culto. Outro aspecto da Morrigu.
O “Anuário da Grande Mãe” de Mirella Faur, nos apresenta o dia 31 de março como o dia de celebrar esta deusa da prosperidade e abundância. Conta ainda, que os celtas neste dia, acreditavam que dava muito azar emprestar ou pegar dinheiro emprestado, por prejudicar os influxos da prosperidade. Uma antiga, mas eficaz simpatia, mandava congelar uma moeda, fazendo um encantamento para proteger os ganhos e evitar os gastos.
Os descendentes da Dana e seu consorte Bilé (Beli) eram conhecidos como os “Tuatha Dé Dannan” (povo da Deusa Dana), uma variação nórdica de Diana, que era adorada em bosques de carvalhos sagrados. O nome “Dana” é derivado da Palavra Céltica Dannuia ou Dannia. É significativo que o rio Danúbio leve seu nome, pois foi no Vale do Danúbio, que a civilização Celta se desenvolveu. A ligação Celta com o vale do rio Danúbio também é expressa em seu nome original. “Os filhos de Danu”, ou “Os filhos de Don”.
Dana é irmã de Math e seu filho é Gwydion. Sua filha é Arianrhod, que tem dois filhos, Dylan e Llew. Os dois outros filhos de Dana são Gobannon e Nudd.
É certo que Dana deveria ser considerada a Mãe dos Deuses, depois de ter lhes dado seu nome. Há várias interpretações do seu nome, sendo que uma delas é “Terra Molhada” e o mais poética, “Água do Céu”.
Danu é uma das Dea Matronae da Irlanda e a Deusa da fertilidade. Seu símbolo mágico é um bastão.
Seu personagem foi cristianizado na figura de Santa Ana, mãe da Virgem Maria, pois sua existência é proveniente de uma antiga divindade indo-européia. Também é conhecida na Índia, como o nome de “Ana Purna” e em Roma toma o nome de “Anna Perenna”.

Os Tuatha de Danaan eram a quarta raça de colonizadores que chegaram na Irlanda séculos antes da era cristã. Eles eram sábios, eminentes magos, cientistas e artesãos, possuidores de uma altissima vibração espiritual, verdadeiros “seres de luz”. Após permanecerem duzentos anos ensinando suas artes para o habitantes nativos, foram vencidos pelos ultimos conquistadores da ilha, os Milesianos, guerreiros e materialistas. Os sobreviventes do “povo da deusa Danu” refugiaram-se nas colinas ou em cavernas e passaram a ser conhecidos como ” Daoine Sidhe” ou o “Povo das Fadas”

Correspondências:
Símbolo: Bastão
Data: 31 de Março
Jóias: prata, ouro, platina.
Cor da roupa: preta, roxa, azul-claro, prata ou cinza.
Óleos: sândalo, jasmim, óleo de Cerridwen, olíbano, mirra.
Ervas: rosa silvestre, coentro, anis-estrelado, nenúfar, língua de víbora, rizoma de lírio.
Pedras: Turmalina verde, crisoprásio, aventurina, pedra da lua, turmalina rosa, opala,rodocrozita, quartzo branco, esmeralda, ametista.
Ritual de protecção: Acenda três velas brancas para a Deusa Donzela, três velas rosas para a Deusa Mãe e três velas amarelas para a Deusa Anciã, rezando sempre:”Deusa das três faces, traga-me o Dom da Lua! No crescente, dê-me coragem; no cheio me preencha de amor; no minguante, sabedoria, virtude e magia!

sexta-feira, 3 de março de 2017

03/03 - HINA MATSURI - DIA DAS DEUSAS-MENINAS (JAPÃO)

Neste dia, são celebradas no Japão as três Deusas-Meninas, filhas de Amaterasu, Deusa do Sol. Uma tradição desta data é decorar as janelas da casa com bonecas de diferentes espécies para atrair as bênçãos das Deusas meninas. Um outro costume consiste em entrar em contato com a nossa criança interior: dê a si mesmo um presente, um mimo, sob a forma material ou espiritual. Prometa à sua criança interior que prestará mais atenção ao que ela diz, lembrando que ela fala sempre a voz do coração.

Texto: Alemdalenda

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

APRENDA COMO DANIFICAR SEU TAROT NOVINHO EM 4 PASSOS:

Então como consagrar e limpar?

Explorando os elementais você pode abrir um leque com seu deck e colocar o athame (punhal) representando o Elemento Ar.
Um cálice com água e sal representando a água.
Ervas, pedras, cristais ou sal para representa o Elemento terra.
Varinha mágica ou uma vela para representa o Elemento fogo.

Colocando os instrumentos ritualísticos na ordem como: Água - Oeste, Ar - Leste; Terra - Norte e Fogo - Sul.

Coloque seu deck ao meio dos instrumentos e direcione as energias dos elementos ao deck com suas recitacões!


Contribuição: Tarólogo Vaz

Blessed Be )o(

sábado, 4 de fevereiro de 2017

Cadê os bruxOs???

Bruxos masculinos não são muito visíveis na comunidade Wicca, e poucos e de longe  são os representantes verdadeiramente "sexy" da raça

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

Hoje é dia de Festa!




03
Feliz Lammas para quem roda pelo Sul!
Feliz Imbolc para quem roda pelo Norte!

segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

Magia do Beijo



Pegue um pedaço de papel e desenhe com um batom vermelho (vermelho bem forte) um lábio.


Depois pegue uma VELA vermelha e queime o papel visualizando a pessoa te beijando. Enquanto queima o papel, diga:
"Beije me quando me ver. Beije me (nome completo). Diga que sentiu saudades, mas acima de tudo, beije-me".


Visualize você e a pessoa se beijando. 
Deixe a VELA acabar

domingo, 29 de janeiro de 2017

Velas feitas em casca de laranja

Bruxynhas, da próxima vez que forem descascar uma laranja, lembrem-se desta ideia luminosa para alegrar a sua casa, uma festa ou um jantar com amigos, que podem conseguir com esta fruta colorida. Uma ideia original, ecológica e econômica..ser criativa assim não custa nada.



Materiais:

- Laranja
- Óleo de cozinha 
- Faca 
- Isqueiro



Como fazer:


- Dê um corte superficial ao meio de uma laranja, de forma a conseguir retirar metade da casca sem a estragar.


Retire o miolo da fruta, mas deixe que a parte branca fique fixada à casca, ela vai servir de pavio.





Encha, sem cobrir o pavio, com óleo de cozinha.

 

 Acenda com o isqueiro e procure um lugar de destaque para iluminar a sua casa com a sua original vela em casca de laranja.



Fonte : Internet

Amei a idéia, super prática e econômica..

sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

Chegaram!!!!! Canetas gatinho!


CONTATO PELO WHATSAPP 21 97560.2871

Doze ervas que se deve ter em casa.



Não é preciso morar no campo para aproveitar as propriedades provenientes das ervas. Ótimas purificadoras de ambientes, elas funcionam como protetoras da casa, quando plantadas em floreiras ou compondo arranjos. Muitas delas são associadas a símbolos de riqueza, prosperidade, amor. Os diferentes aromas e formas estimulam sensação de bem-estar e, ajudam a atrair coisas boas para o dia-a-dia.
 
Alho - tradicional amuleto de proteção e boa sorte. 
Na Roma Antiga, era mastigado cru antes de os soldados irem para as batalhas, pois dava resistência e força para enfrentar o inimigo. É fácil cultivá-lo em casa, basta enterrar um dentinho num vaso: “O melhor é plantar na cozinha ou manter sempre uma réstia de alho pendurada perto do fogão. Isso mantém a família unida e protegida das más influências”.

Artemísia - erva da vitalidade e do entusiasmo. 
Ajuda a superar períodos de cansaço ou baixa de energia. O nome vem do grego Artemis, evocando a deusa da fertilidade e da feminilidade, uma bruxa disse: “Quando tive meu terceiro filho, enfeitei a casa toda com essa erva, que protege o momento do parto e das colheitas. É ótima para espantar os maus fluidos, e um galhinho colocado no sapato guarda as pessoas durante longas viagens”.

                                        
Arruda - utilizada pelas benzedeiras para espantar o mau-olhado, essa erva de cheiro forte tem efeito protetor, simbolizando o arrependimento. É ótimo tê-la por perto: “Estimula a consciência dos próprios erros e ilumina as decisões mais acertadas”.
                          
 
                                                                                                                  
Malva - planta dos prazeres e da beleza. Suaviza os ânimos, ressalta as características femininas na mulher e desperta a sensibilidade nos homens. Facilmente cultivada em vasos, embeleza a casa e estimula a paixão: “Quando quiser conquistar alguém, coloque folhas de malva debaixo do lençol. No mínimo, o perfume será muito agradável”.

Manjericão - erva associada à riqueza, à abundância e à boa sorte. Diz a lenda que ter em casa os sete tipos diferentes de manjericão traz dinheiro e prosperidade. “Plante as mudas ou sementes em lugar ensolarado e, quando começarem a crescer, o dinheiro estará chegando”. Os ramos também podem ser usados em arranjos e duram cerca de uma semana na água. Essa erva perfuma e embeleza os ambientes, com efeito estimulante e revitalizador.

Tomilho - uma plantinha cheirosa e de fácil cultivo. Fica bonita em vasos, mas as pequenas folhas secas também aromatizam os ambientes. O nome vem da palavra grega thymia, que significa perfume. Ótima para afugentar melancolia e estimular vigor e lucidez na hora de tomar decisões importantes.


Sálvia - o nome vem do latim, salvare, que evoca a cura. Era com a queima da sálvia que os curandeiros combatiam a peste e purificavam o ar dos ambientes infectados. “Em casa, um vaso de sálvia protege os moradores contra acidentes e doenças graves. A erva seca é usada na defumação. Nas duas formas promove a sensação imediata de força e bem-estar”.

 

Hortelã - importante ter essa erva por perto quando a casa está em guerra, em tempos de turbulência e conflitos. Ajuda a dissolver a raiva e controla as atitudes precipitadas. “Essa planta tem efeito calmante e harmonizador. Tê-la em vasos ou arranjos, tomar chá ou banho com ela apazigua os ânimos”.

 


Salsinha - famoso tempero, também é conhecido como a erva da juventude. Cultivar um vaso ou canteiro de salsinha traz entusiasmo, restaura a força e a saúde dos moradores. “Além de ser um anticanceroso intenso e de regular o ciclo menstrual, a erva, usada no banho de infusão, elimina as energias negativas do corpo e dá ânimo”.
 
Louro - erva da fama e da glória. Na tradição greco-romana, imperadores, heróis e poetas usavam coroas de louro como sinal de que eram pessoas muito importantes. Ela tem propriedades purificadoras e relaxantes. “As folhas frescas ou secas mantêm-se sempre verdes. Colocadas no quarto, sobre a mesa ou no armário de roupas exalam perfume suave e atraem êxito”.


Mirra - essa preciosa erva de origem oriental foi oferecida pelos Reis Magos ao menino Jesus recém-nascido. É uma planta de proteção e cultivá-la num vaso na entrada da casa traz bons fluidos a quem chega, protegendo os ambientes de qualquer negatividade. “Coloque as folhas em peneiras e, depois de secas, queime-as. É um incenso natural muito agradável”.

Alecrim - erva da felicidade e do amor: “Quem está procurando um namorado deve guardar sempre um galhinho junto ao corpo”. O nome científico é Rosmarinus officinalis, que quer dizer orvalho do mar, simbolizando a inocência. Essa planta é forte e ao mesmo tempo delicada, gosta de sol e de vasos grandes. Em arranjos, os galhos combinados com rosas são a própria expressão do romantismo. As bruxas da Idade Média costumavam queimar alecrim para espantar maus espíritos, purificar a energia de pessoas e lugares. “Isso vale até hoje. É uma planta espiritual, evoca fidelidade e recordações felizes”.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...