segunda-feira, 30 de maio de 2011

Quem Sou...

"Eu sou a árvore, a árvore sou eu;
Eu sou suas raízes, suas raízes sou eu;
Eu sou o tronco, o tronco sou eu;
Eu sou a casca da árvore, a casca da árvore sou eu;
Eu sou os galhos, os galhos sou eu;
Eu sou as folhas, as folhas sou eu;
Eu sou o pássaro na árvore, o pássaro na árvore sou eu;
Eu sou o céu, o céu sou eu;
Eu sou o ar, o ar sou eu;
Eu sou as nuvens, as nuvens sou eu;
Eu sou a água, a água sou eu;
Eu sou o fogo da vida, o fogo da vida sou eu;
Eu sou a Terra, a Terra sou eu;
Eu sou todas as coisas, todas as coisas sou eu;
Eu sou a Unidade, a Unidade sou eu.
Nós somos a Unidade. Abençoados sejamos!"






domingo, 29 de maio de 2011

Carta de uma professora primária a um casal wicanno

                             
Prezados Sr. e Sra. Thomas



Estou escrevendo esta carta a respeito de sua filha, Lua Aradia. Não me levem a mal, porém, a despeito de ela só tirar notas A e ser uma criança brilhante, tem alguns hábitos estranhos dos quais gostaria de falar.

Todas as manhãs, antes das aulas, ela insiste em andar em torno da sala com o lápis no ar. Ela diz que está "desenhando a Lua". Eu disse-lhe que a aula de arte só acontece dali a uma hora e pedi esperasse até lá para fazer desenhos.

Falando em aulas de arte, todas as vezes que ela desenha o céu noturno, insiste em fazer círculos em torno de cada estrela e pessoas dançando no chão. O que nos traz ao assunto "dança". Precisei impedir duas vezes que ela tirasse a roupa durante a brincadeira de roda! Aliás, o que significa "vestido de céu"?

Aradia não tem problemas para fazer amigos. Durante o recreio eu sempre a encontro com os coleguinhas sentados em volta num círculo. Ela gosta de dividir com eles seu suco e seus biscoitos – é lindo ver como ela não gostar de ver alguém com fome ou sede. Entretanto, quando eu cheguei perto para ver o que estão fazendo, ela ficou em pé, mandou que eu ficasse parada, sacou uma faquinha de plástico e começou a brandi-la na minha frente. Eu achei isso um tanto perigoso e levei-a para a sala do diretor. Ela explicou então que estava "abrindo o círculo" para que eu entrasse. Contou ainda que Mamãe e Papai sempre lhe dizem para não brincar ou correr com um "athame" na mão, que ela pode furar o olho de alguém. Não sei o que é um "athame", mas fico feliz que ela o tenha deixado em casa.

Falando em invenções, sua filha tende a pregar algumas mentiras. Ontem mesmo, enquanto eu estava ralhando com Tommy Johnson e apontando-lhe o dedo, ele começou a gritar e fugiu correndo da sala. Quando consegui alcançá-lo, ele disse que Aradia contou a ele e ao resto da turma que da última vez que balancei o dedo para alguma criança, ela pegou catapora. Eu expliquei que o caso de Sally Jones foi apenas coincidência, que essas coisas não acontecem de verdade.

Uma das coisas mais estranhas aconteceu quando pedi às crianças que trouxessem decorações de Halloween para a sala de aulas. Aradia trouxe sal, incenso e o álbum de família. Notei que ela tem um grande senso de humor.

Mas um dos piores hábitos de Aradia é ser respondona. Eu estava dizendo a turma que o ensinamento mais importante é "Faça aos outros o que quer que outros lhe façam", e ela discordou veementemente de mim, dizendo que era "Se não prejudicas ninguém, faze o que tu queres". Não consigo fazê-la para de dizer "assim seja, assim se faça" quando termina de ler algo em voz alta. Já tentei corrigi-la nesses assuntos, mas ela fica muito irritada. Aponta o dedo para mim e murmura algo que não consigo entender.

Finalizando, Sr. e Sra. Thomas, gostaria de agendar uma reunião com vocês para a próxima semana, para discutir esses assuntos. Preferia marcar para antes, mas apareceram-me umas urticárias que estão me deixando preocupada.

Ansiosamente, Sra. Livingston

P.S. Abençoados sejam. Pelo que sua filha me explicou essa é a saudação correta e polida lá da sua terra."

quarta-feira, 25 de maio de 2011

Eu sou doida demais: Ruivas...amo!!!

Eu sou doida demais: Ruivas...amo!!!: "Certa vez li que os ruivos são seres especiais e tem um poder de sedução acima do comum, possuem a tonalidade de cabelo natural mais bonito ..."

segunda-feira, 23 de maio de 2011

24 de Maio, Dia de Santa Sara Kali

HISTÓRIA


De acordo com a mitologia, o Povo Cigano cultua uma deusa indiana associada à figura de Sara chamada Kali, que no idioma sânscrito significa “negra” ou “escura”, portanto seria Sara, a Morena ou Sara, a Negra.

O mistério de Sara se junta ao das ‘virgens negras’. Ela seria uma serva de origem núbia, que acompanhou as três Marias: Jacobina. Salomé e Madalena na viagem para o exílio, e que junto com José de Arimatéia, teriam fugido transportando o Santo Graal (o Cálice Sagrado).

A lenda conta que as três Marias choravam muito por desespero no mar revolto, perdidas, quando Sara retira da sua cabeça seu lenço, chama o nome de Cristo (Kristesko) e faz a promessa de que se todos se salvassem Ela dedicaria sua vida a ser escrava de Jesus e jamais andaria com a cabeça descoberta em sinal de respeito.

A barca se salva, e aportou com todos salvos na antiga Gália, hoje França, na região de Marselha no porto de Camargue na cidade de Petit-Rhône, que atualmente se chama Saintes-Maries-de-La-Mer. Diz a lenda que posteriormente Sara foi encaminhada a um mosteiro na Bretanha.

Sara cumpriu sua promessa e acredita-se de que esssa tenha sido a origem das ciganas casadas usarem o lenço até hoje: como símbolo da dedicação ao marido e à sua fidelidade.

Saintes-maries-de-La-Mer

Neste lugar há uma cripta muito freqüentada por todos os ciganos nos dias 24 e 25 de maio, quando se comemora o Dia de Santa Sara, a Kali. Em agradecimento os homens levam lenços de seda de presente. Todos acendem velas azuis de proteção em homenagem à água do mar que a teria trazido até aqui. Vestem roupas coloridas e dançam em homenagem à chamada Mãe de todos os ciganos, Sara a Kali, que age como protetora dos lares e das famílias resolvendo todos os problemas.

Evidentemente que em cada lugar que os ciganos estão, desejando agradar ao povo, até por interesse próprio, eles adotam a religião do lugar. No Brasil, é comum que toda casa de ciganos tenha uma Nossa Senhora Aparecida, a Nossa Senhora Preta do Brasil. Mas em outros lugares, eles adotaram: Nossa Senhora da Anunciação; Virgem da Macarena; Santa Sara branca (numa representação de Maria) e muitas outras.
Infelizmente, o preconceito do povo cigano, mesmo sendo compreensível por terem sofrido tanto, não é bem visto. Eles mesmos se afastam de todos e insistem em manter a língua antiga com seus dialetos, e suas festas e costumes, para que não sejam violadas por aqueles que não são ciganos.







sexta-feira, 20 de maio de 2011

Gallaecia, um país esquecido, não vamos deixá-la morrer!



 

Bruxaria Tradicional sofre processo de Bullying! Desrespeito! Diga NÃO!

Mesmo diante dos tempos atuais, existem pessoas que prestam um amplo desserviço a sociedade, como se não bastasse as perseguições religiosas, contamos ainda com a intolerância, o preconceito, a agressão, com a falta de respeito de pessoas limitadas e focadas apenas nas agressões de qualquer pessoa ou instituição que represente outros ideais ou que não acreditam em suas falácias.
uma pena que estas pessoas não respeitem nem mesmo a lei, fazendo a prática de Calunia e Difamação, usando de meios obscuros para conquistar a fama e corrompendo os jovens para caminhos pouco nobres.
Fora todas as transgressões colocadas, que ofendem o Art. 5. da Constituição Federal, ainda entramos no processo de bullying, não apenas de invasões em nosso blog, como também envio de emails com ameaças e difamações.
Realmente é lastimável que ainda tenhamos estas formas tão indignas, lamentável!
Faremos uma campanha Contra a Sta. Inquisição Virtual.
Cordialmente, Conselho de Bruxaria

sexta-feira, 13 de maio de 2011

Titinha's Store: Sorteio de Inauguração do Blog!

Titinha's Store: Sorteio de Inauguração do Blog!: "Para atualizar as amigas blogueiras e fazer novos contatos, irei fazer um sorteio, no intuito de vocês conhecerem meu blog, seguirem e ficar..."

quarta-feira, 11 de maio de 2011

Gatos

                                        
"O gato é médium, bruxo, alquimista e parapsicólogo. É uma chance de meditação permanente a nosso lado, a ensinar paciência, atenção, silêncio e mistério. O gato é um monge portátil à disposição de quem o saiba receber." (Artur da Távola)

domingo, 8 de maio de 2011

Qual a origem do Dia das Mães?

A mais antiga forma de celebração da maternidade pode ser atribuída aos festejos à mãe de todos os deuses, Réia, na antiga civilização grega. Em Roma, o festival que mais se assemelhava ao Dia das Mães era dedicado a Cibele, também considerada mãe dos deuses. As cerimônias em sua homenagem duravam três dias, numa festa conhecida como "Hilaria".

Bem mais tarde, no início do século XVII, a Inglaterra começou a dedicar o quarto domingo da Quaresma às mães das operárias inglesas. Este dia ficou conhecido como o Mothering Sunday (Domingo das Mães). Nesse dia, as trabalhadoras tinham folga para ficar em casa com as mães e levavam o mothering cake, um bolo, de presente para elas.

Nos Estados Unidos, Anna Jarvis é a idealizadora do feriado. Em 1907 ela começou uma campanha para instituir o Dia Nacional das Mães. Ela conseguiu que a pequena cidade de Grafton, na Filadélfia, celebrasse o Dia das Mães no segundo aniversário da morte de sua própria mãe, Anna Reese Jarvis. No ano seguinte, a comemoração se espalharia por toda a Filadélfia. Logo, Anna e seus colegas de causa começaram a escrever para padres e políticos de todo o país para tentar nacionalizar a comemoração. Em 1911, eles conseguiram o que queriam, e o Dia das Mães foi celebrado em quase todos os Estados norte-americanos. Em 1914, o presidente Woodrow Wilson fez um comunicado oficial, proclamando o Dia das Mães como feriado nacional a ser celebrado sempre no segundo domingo de maio.

No Brasil, o primeiro Dia das Mães foi promovido pela Associação Cristã de Moços de Porto Alegre, no dia 12 de maio de 1918. A data passou a ser celebrada no segundo domingo de maio, conforme decreto assinado, em 1932, pelo presidente Getúlio Vargas. Em 1947, Dom Jaime de Barros Câmara, Cardeal-Arcebispo do Rio de Janeiro, determinou que essa data fizesse parte também do calendário oficial da Igreja Católica. Por fim, em 1949, vários proprietários de lojas em São Paulo lançaram uma grande campanha publicitária incentivando a compra de presentes para as mães. A partir daí, o hábito de presenteá-las ganhou impulso e toda essa tradição











Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...