segunda-feira, 26 de julho de 2010

A Trilogia da Vida

Esta trilogia se Relaciona com a Vida e seus Códigos

1) “Plantar uma Árvore”
2) “Ter um Filho”
3) “Escrever um Livro”

Como todos os códigos, cada um destes três têm seu próprio corpo de leis, dispostas num plano rigoroso e sistemático.

O primeiro, “Plantar uma Árvore”, refere-se ao fato de que devemos tornar-nos “jardineiros” e não construtores.

Os construtores são os “arquitetos”, os que controem coisas, casas, paredes, os que somente tornam nossa sociedade em Cainita, fruto de Caín, com seus labirintos, onde nos encerramos fora e longe da natureza, da Vida mesma.

Ao contrário, os “jardineiros”, não construímos nada, nós criamos, semeamos e colhemos, como ar que somos, como Abel que nascemos.

Não nos detemos em nada, nem em nenhum lugar, somos como o ar, como o Sopro da Criação que insufla Vida a tudo aquilo por onde passa.

O segundo, código da Vida “Ter um Filho”, não significa um filho engendrado por nós; refere-se ao Filho do Espírito, ao que renasce da vida para a Vida.

Ter um filho nesse contexto, significa proporcionar a outro Ser, a oportunidade do Renascimento, o qual será confirmado com o próprio descobrimento do seu Nome Cósmico.

O terceiro código, ” Escrever um Livro”, nos reverte a Lei da Evolução, e a encontrar a corrente na qual estamos viajando; se nossa vida não está como o desejamos, ou se estamos andando em círculos, é porque cristalizamos e não nos abrimos em espirais evolucionárias.

Para que isso aconteça, para que possamos sair do ostracismo natural das formas preestabelecidas, temos que alterar a corrente de evolução na qual estamos viajando; alterá-la, não quebrá-la, porque isso geraria o caos em nossa existência; alterá-la em si mesma, e isso somente é possível através dos saltos evolucionários que a Lei da evolução nos permite.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...